Site de Poesias

Menu

PROFESSORA SILVIA FORTUNATO

Como gostaria eu de ser útil a um Professor,
Porque não me sentiria um tolo diante de um Mestre,
Sempre os tive em alta conta, vejo-o um confessor,
Sem eles a humanidade seria um grande desastre.
 
Guardo até hoje lembranças muito minhas,
De quem me castigou no bom sentido, me animou,
Pois que era conhecedor da carência que eu tinha,
E não só me ensinou, como me deu carinho, me amou.
 
O pouco que aprendi estou perdendo e só agora,
Sei o quanto de trabalho dei a quem a mim se dedicou.
Obrigado ao meu ido Mestre num abraço a quem hoje labora,
Do teu ensinamento fiz-me o cidadão que hoje sou
 
Na professora Silvia Fortunato eu abraço com emoção,
Aos que foram, aos que são e a quem ao mister abraçar,
Tenho hoje consciência que ser Mestre não é opção,
E sim a missão de um iluminado que vem para se doar
 
 

 
 

Compartilhar

É intenção minha prestar a uma classe de criaturas que merece um lugar de honra panteão dos benfeitores da humanidade, e o faço com alegria que pode ter um ancião culpado de tardiamente de tê-lo feito.
Recebam todos os professores na pessoa da professora Silvia meus agradecimentos por ter me dado tanto, e peço também desculpas pelo pouco que aproveitei.
Buscando nos caminhos da vida o sustento para sobrevivência eu laborei sem escolha de profissão e então pouco resta hoje do pouco que antes eu tinha
Obrigados a todos os professores por dividir seu saber com quem não sabe defende los neste palco que é a vida.
.

ubirajara Fernandes
16/02/2016