Site de Poesias

Menu

harakiri

[Ilustração não carregada]



a lâmina afiada enfiada em meu ventre
agora se aquece com o sangue derramado
é pra dizer à vida: vou deixá-la para sempre
só apresso meu destino, o que era esperado

o passo já foi dado e só aguardo o desfecho
desta vida que se esvai no compasso do meu peito
o caminho está no fim, falta só pequeno trecho
demarcado gota a gota e não pode ser desfeito

de tudo que ficará, coisa nenhuma importa
o passado está tão longe (já é uma coisa morta)
o futuro, eu nunca quis (não sentirei sua falta)

o branco da minha roupa agora vermelha de sangue
silêncio e sonolência e uma dor que me acalma
sei! chegou a hora de libertar a minha alma

Compartilhar
Edimo Ginot
01/02/2016

  • 3 comentários
  • 142 visualizações neste mês
  • © Todos os direitos reservados