Site de Poesias

Menu

IPÊ

IPÊ

 

Na calçada, no quintal ou na estrada,

os galhos secos e triste de um Ipê

esperam pelo resplendor de um tempo.

 

Na primavera desperta exuberante 

quando seus troncos florescem majestosos

e deixa o céu florescentes e mais bonito

com diversas pencas de cálice d`ouro.

 

Sem pedir qualquer licença ou permissão

surge um violento vento impiedoso

ameaça a frágil e indefesa flor

espalha pelo aros seus cachos dourados

cobrem o chão num tapete matizado

 

Na calçada, no quintal e na estrada

fica o Ipê com galhos secos e tristes

 

O tempo prossegue - a vida é perene,

semelhante a florada do Ipê

Sábio é aceitar a florada da vida .
 

( a vida vale a pena ! )

Compartilhar
Madalena
18/01/2016

  • 2 comentários
  • 23 visualizações neste mês
  • © Todos os direitos reservados