Site de Poesias

Menu

Carta aos E.Ts

Que luz é essa
Que desliza céu adentro?
Suspensa pelo fogo,
Parecendo pegar
Uma carona no vento?

Um balão, um anjo, um cometa?
Um bicho, avião,
Um viajante do tempo,
Ou ilusão?

Pelo "sim", pelo "não",
Sou nativo dessa terra,
Espécie deste planeta,
Se navega por estes céus,
Nos deve uma licença,
Se é conhecimento o que busca,
Certamente ambos sabemos,
Que ocultar preciosos segredos
Sabota o crescimento
E em nada ajuda;
Assim sendo,
Navegantes dos ares,
(Ouvi dizer que já foram vistos
Também em nossos mares,
Aparentemente "se escondendo"),
Se podem viajar milhares
De anos-luz Universo adentro,
Trafegar livremente pelo espaço-tempo,
Conhecer tantos planetas,
Tantos seres, e quem sabe,
tantos mundos paralelos,
Mostre-nos suas faces,
Sem 'lenço', sem medo, 'nem documento',
Pois saibam que por aqui
Nem todos somos primatas,
Assim como, não somos todos violentos;
Somos uma raça mista,
Biológica, evolutiva e burocrata,
Facilmente sugestionável,
Por isso, aqui,
Sofrem os fracos,
Os pobres e os indefesos,
Pois alguns mais avançados,
Entendem logo o jogo da "sorte",
Assim, avançam seus exércitos
E lançam seus cavalos à morte,
Roubam toda terra,
Se proclamam senhores, proprietários,
Transformando homens livres em homens escravos.

Saudações da Terra e um abraço inter-galáctico.

 

 

Compartilhar
Ricardo Lemos
16/12/2015

  • 1 comentário
  • 48 visualizações neste mês
  • © Todos os direitos reservados