Site de Poesias

Menu

Sou Poeta Nordestina

 
 


Sou poeta nordestina,


Eu não conheço  derrota.


Sou açude que abarrota,


Sou estrela matutina.


Sou amor que desatina,


Sou céu da cor de granada,


Esperança de invernada


Eu sou do tronco o machado,


Sou semente germinada


Na fenda do chão rachado.


 

Compartilhar
Nair Damasceno
11/11/2015

  • 5 comentários
  • 112 visualizações neste mês
  • © Todos os direitos reservados