Site de Poesias

Menu

TROCANDO EM MIÚDOS : PALAVRAS

[Ilustração não carregada]

 

TROCANDO EM

MIÚDOS : PALAVRAS

 

Ah !  Aquela 

palavra  revelada 

no  quase  indizível,  

que fica  bem  rente

a pele,  nalgum  vão 

sem  chão  nem limite. 

Subliminar  tal  qual

uma  ideia  prisioneira   

que morre  na noite. 

Que  ferve  ó  palavra,  

no  senso  poético, 

nascendo  e renascendo :

ao  confessar  tristezas. 

Dizendo  ao  mundo 

as  palavras " eu sinto ",

abismando-nos a: 

escrever,  rabiscar,  

traçar círculos;  com

tua  força  ó  -palavra-, 

bem  diante de  todos  

nossos  sorrisos  e  lágrimas. 

São  aquelas  palavras que  

teimam  em  reverberar,   

nessa  catedral  submersa

indevassável   da   

psique  humana.

Onde nos cabe  convulsos,

seguir   a  exaustão  na

busca  de uma qualquer

permuta que seja. A

exorcizar  nosso  caos

recluso   mas  recorrente,

ao toque  dum ambicioso

coração, que entre outras,

pensa que sabe tudo !

Ó  palavra ! O  que nos

resta  ainda  escrever  ?

 

 


 

Compartilhar
versejando ( ao estilo de Pessoa )
08/07/2015

  • 4 comentários
  • 79 visualizações neste mês
  • © Todos os direitos reservados