Site de Poesias

Menu

O EXASPERO DO AMOR

Palatos se amalgamam, 
Lençóis se misturam sobre a cama.
Olfatos e lábios têm tudo em comum;
Mesclados, sinceramente se amam.

Olhares se penetram e se perscrutam,
Ouvidos audíveis em gemidos se consultam.
Peles que se roçam se relam, e que se pelam,
Pelo atrito dos corpos que se insultam.

Ruídos imiscuem-se a plangores misturados.
E uma afônica dicotômica de sons esganiçados.
E o clímax coligado do cansaço pelo prazer,

Da cópula do amor de dois corpos cansados.
Da raridade de seus encontros tão desejados,
E desespero de um ao outro não perder.

Autor: Jeovam A. Dos Santos

Compartilhar

Remissivo a um ponto contei um conto sobre um dueto. De pouco pensar esbocei o soneto O EXASPERO DO AMOR Abraços a todos que curtirem e compartilharem. (protegida por lei – se fizer uso, favor dar os créditos ao autor: Jeovam A. Dos Santos Prado-Bahia, Brazil. Em 02/07/2015 Prado, Bahia, Brazil

Jeovan A. dos Santos
02/07/2015