Site de Poesias

Menu

'PETROLÃO': NOVA MANCHA NEGRA NA NAÇÃO!

[Ilustração não carregada]

 Mãos ao alto ou braços às costas, Brasil!

 Isso é um rombo, um assalto, um ‘espetáculo’ de saque!

Mas, não tema a morte, a má sorte e se dê de discreto, de sutil,

 Pois, se quer vê-lo com bravura, apesar da surra no afã do ataque!

 

Extorsão robusta, escândalo gigantesco, afronta que se fortalece!

 Plagiando o “Nunca na história deste país...”, - o tal jargão falido -.

 Que se encena, além da conta, num dos palácios do DF,

 Aqui, jamais se roubou tanto, desde os idos das mais temidas tribos!

 

Bem, em país de governantes desatentos (?) e com área tão em evidência,

 É prático, versátil, maneiro, despistar o abominável dinheiro do rapto,

 Visto que pouco se viu o algo vil; quase nada se sabe quanto à indecência,

 Enquanto, entre tramas e furtos, a rapinagem, saciada, exibe o bucho farto.

 

 Que desonra! Como atenuar o logro que decepciona o nosso povo?

 ... As investigações vasculham pistas, almejando desarticular a farsa,

 Contudo, a corja que enoja: os nocivos abutres, os carcarás, os corvos,

 Sempre e sem escrúpulos, renovam os recursos e vão ‘enrolando a massa’.

 

Porém, todavia, entretanto, enfim, então,

 Que maravilha de obra-prima será se, Lá de Cima, o Senhor, o Mestre,

 Intercedendo, lhes mostre os dotes da abençoada Glória da Salvação,

 Alçando-os na agradável travessia rumo ao admirável Templo Celeste.

 

 Eis que só assim, na inigualável vantagem da conversão ao Bem,

 Recuaria bastante o alcance à ambição, à cobiça pela corrupção,

 Realçando aos jovens atuais, - muito, por ela, mal guiados ao que convém -.

 Que os cruéis danos à nação ficarão reclusos, em desuso, sem sustentação!

Compartilhar

Em Catanduva, cidade da regi

Odair Rizzo
21/06/2015

  • 4 comentários
  • 1322 visualizações neste mês
  • © Todos os direitos reservados