Site de Poesias

Menu

POEMA METRÔ

O metrô vomita
A Norte na Sé
E no mesmo pé
Da Sul faz marmita.
 
No metrô o oeste
Se tornará oriente,
Mesmo sendo Tatuapé
Ou Belém o seu destino.
 
O metrô vai até
A Leste corintiana
Buscar para a Sé
Tapioca com café.
 
No metrô Sul
Reinam as cores frias
E corações sem vias
Embaçam o olhar azul.
 
Bocejos e apostílas
Leva o metrô Oeste
Para a Sé partilhar
Entre Norte, Sul e Leste.
 
Leste será Oeste,
Migra pro sul o norte.
Imigrantes, nativos... Faroestes,
Lança a Sé à própria sorte.
 
Oeste será Leste...

Compartilhar
Praciano
20/06/2015

  • 0 comentários
  • 42 visualizações neste mês
  • © Todos os direitos reservados