Site de Poesias

Menu

UM DIA QUALQUER

Descortinei  a manhã.
Uma profusão de odores, sons e  cores inundaram meus sentidos.
O dia, titubeante, progredia lentamente como uma marcha de caracóis.
O sol, no apogeu, centralizou as  sombras,  denunciou um dia preguiçoso pela metade,  havia  gentes  indo e vindo e um sentimento difuso de que o horizonte ocultava coisas melhores.

 
À noite redescobri a solidão.

Compartilhar
BUENO
08/06/2015

  • 3 comentários
  • 229 visualizações neste mês
  • © Todos os direitos reservados