Site de Poesias

Menu

ANTIGA CHAMA

 

 

Deixe então, meu coração em paz.

Amor em mim, construiu o legado.

Esse barulho, só a tua solidão faz.

Jamais assim, pondo  perturbado.

 

Sentimentos fluem como as  ideias.

Cortando  as esquinas, e navegam.

Florescem sempre como  azaleias.

Eternas primaveras, as  segregam.

 

Deixe meu coração, tão cansado.

Expondo ao que veio, então pois.

Cuidadoso, amor pulcro inusitado.

Exagerado, só ,  amando por dois.

 

Sentimentos tantos, já engavetei.

Sem querer, eles também difundo.

Doce sonho, fazendo minutada lei.

Pois, vive renovando  meu mundo.

 

Deixe meu coração, livremente ir.

Em liberdade, pois livre, este ama.

Portanto, poderás tu,sempre partir.

Mas  jamais apagar, antiga chama.

 

 

Compartilhar
izildinha renzo
20/11/2014

  • 0 comentários
  • 17 visualizações neste mês
  • © Todos os direitos reservados