Site de Poesias

Menu

NOITE

 NOITE
Depois de mais uma labuta.
Esta ruiva luz absoluta,
se despede resoluta,
se curva sem disputa,
e se apaga numa permuta.
 
Aproximam as sombras
Sem mágoa sombria
e sem euforia.
A noite vem calma e tranqüila.
Foi  – se  mais uma dia.
Madalena  05 /2013

Compartilhar
Madalena
09/11/2014