Site de Poesias

Menu

A mão que embala o berço

Bendita a mão de mulher!
Guardem-lhe anjos celestes,
'Steja ela onde estiver:
Nos palácios ou casebres;
Que lhe abrace o Universo
Do bem e do amor fecundo,
Pois a mão que embala o berço
É a mão que rege o mundo.

Fonte da graça infantil,
Mescla ternura e poder
Por dar curso a um frágil rio
Que imenso um dia há de ser,
Espalhando em seu progresso
O bem ou mal mais agudo:
Pois a mão que embala o berço
É a mão que rege o mundo.

Oh, quão divina missão
Entre os homens se lhe deu:
Manter o seu coração
Aberto ao sopro de Deus!
Todo feito, todo apreço,
É do amor materno oriundo,
Pois a mão que embala o berço
É a mão que rege o mundo.

Bendita a mão de mulher!
Louvam-lhe filhos e pais:
Homens, mulheres, e até
Os seres celestiais,
Na doçura submersos,
Cantam amor tão profundo!
Pois a mão que embala o berço
É a mão que rege o mundo.

Compartilhar

Por ocasião do aniversário de minha amada mãezinha.

(Baseado no poema "The Hand That Rocks The Cradle Is The Hand That Rules The World", de William Ross Wallace.)

Ederson Peka
02/09/2014