Site de Poesias

Menu

O BOI E A BOIADA

O BOI E A BOIADA
Segue de cabeça baixa a boiada,
Acalmada pelo aboio e o berrante...
Basta que um boi a galha levante...
Aparece o ferrão e é estumada
 
A matilha dos cães filas ferozes,
Para manter obediente a manada,
Que segue mugindo conformada...
Respeitando medrosa seus algozes!
 
Se uma borboleta nas azas trazendo:
Cores da Liberdade do azul ao ouro,
Louca, a boiada dispara num estouro!
Para ser livre matando ou morrendo!
 
Mas, para cansada e aceita sua sorte...
De caminhar conformada para o corte!
Pedro Paulo da Gama Bentes

 
2014/06/13

Compartilhar
Pedro Paulo da Gama Bentes
17/06/2014

  • 0 comentários
  • 134 visualizações neste mês
  • © Todos os direitos reservados