Site de Poesias

Menu

Meu pai

Oh papai !!
De ti  herdei a persistência
Sinceridade e honestidade
Decência, decência, decência.
Pouco comíamos
Mas nem por isso pedíamos.
Sofríamos padecendo de fome
Mas você era o homem
Que eu jurava, um dia, imitar
Não beber, não fumar
Viver unicamente pro lar.
Hoje, fui mais além
Estudei e avancei um pouco  mais
Minha mesa é farta e abundante
Eu te vejo aqui por um instante
T e trouxe de um passado distante
Come, bebe, te farta, papai
Brinda comigo minha vitória

 
Que é tua 

Compartilhar
Eng.Rubemar
20/05/2014

  • 1 comentário
  • 321 visualizações neste mês
  • © Todos os direitos reservados