Site de Poesias

Menu

MÃE

                MÃE

 

 

Constantemente se doa, 

contudo, sem se importar 

o quanto a sua alma doa.   

Caso, se preciso for, 

nossa mãe se faz de leoa. 

 

E nas frias madrugadas

com o coração apertado,

ela espera nosso passo.

Valente fica acordada,

quando a maçaneta gira,

dá um suspiro aliviado 

e renova sua alegria. 

 

Mesmo com enorme dor

que transpasse o seu peito,   

ela num pequeno gesto, 

renuncia sua vontade. 

Feliz e em silêncio,  

abre mão da nossa mão  

para nos dar liberdade

e nos enche de perdão. 

 

A mãe de braços abertos 

pronta pra nos levantar 

Quando dela precisamos, 

permanece ao nosso lado, 

nos consola, dá seu colo,

ameniza nossa dor. 

e nos tira da tristeza.

 

Enfim, ela em qualquer hora 

ora e suplica por nós. 

 

 

( Penso que o olho de mãe é como a janela d`alma )

 

MADAELNA   /  MAIO  / 2014
 

Compartilhar

SAUDADES DE MINHA MÃE

Hoje não vejo mais seu rosto rosado.
Hoje não vejo mais seus olhos tristonhos.

Para suavizar a minha saudade,
fecho meus olhos, teço lembranças suas,
imprimo sua aparência em minh` alma
Assim viajo lentamente ao passado:
contemplo o seu rostinho com ?Pó de Arroz? ,
sinto até seu perfume de ?Leite Rosas?,
revejo seu jeito submisso e infantil.

Mamãe foi minha amada e doce criança,
o discreto semblante da sua ausência
deixou um canto vazio na minha sala.

( O tempo passa e não sara esta saudade)
Madalena
11/05/2013

Madalena
10/05/2014